Polvo fumado: já provou?

O polvo fumado é um produto inovador desenvolvido no âmbito do projeto InterReg Cephs and Chefs da Área Atlântica, que teve como foco o desenvolvimento de novos apresentações de cefalópodes, como resposta aos atuais pedidos dos consumidores por novos produtos, e diversificação da transformação desta espécie.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) desenvolveu a formulação e a tecnologia, validando e caracterizando o produto a nível sensorial e nutricional. Testes sensoriais realizados com painéis de especialistas treinados e testes com os consumidores, mostraram excelentes resultados e uma grande aceitabilidade do produto, o que permitiu chegar à fórmula perfeita para a transformação desta espécie.

Este produto apresenta vantagens claras em termos nutricionais, já que o polvo é uma excelente fonte de proteínas de alto valor biológico, rico em vitamina A e C, bem como de sais minerais – sódio (Na), potássio (K), magnésio (Mg) e fósforo (P). Por outro lado, possui baixa concentração em gorduras, mas é rico em ómega 3, o que proporciona benefícios para o sistema cardiovascular.

Outra vantagem é o processo de fumagem, em particular o uso de fumo líquido. Este método de fumagem envolve uma tecnologia de fácil aplicação, tem baixos custos de investimento e é um processo rápido, produzindo produtos fumados de alto valor acrescentado em apenas algumas horas. Nesse processo, a aplicação do fumo líquido não implica uma exposição direta do produto ao fumo da madeira a alta temperatura, o que permite um melhor controlo dos constituintes do fumo e tem ainda vantagens acrescidas, uma vez que, sendo o fumo líquido controlado por regulamentos europeus, a sua a aplicação é mais segura para a saúde do que o processo tradicional de fumagem.

Este produto poderá ser comercializado com diversas apresentações, tanto em refrigerado como em conserva, podendo ser um ingrediente para os diversos tipos de culinária (Ex. Asiática, Italiana, etc.). O polvo fumado pode mesmo constituir um novo tipo de produto pronto a consumir, sendo comercializado em formato de snack de forma a ser adicionado, por exemplo em saladas.

O polvo fumado encontra-se numa fase de finalização de desenvolvimento, podendo ser testado logo que a indústria o deseje, após otimização do processo de produção à escala industrial, assim como definição das formas de conservação mais adequadas à conveniência dos consumidores.

 

INTERREG Cephs and Chefs participa na 4ª edição da Feira do Mar, em Sines

Nos passados dias 12 a 14 de julho, a equipa da UAVR esteve presente na 4ª edição da Feira do Mar em Sines, ao abrigo do projeto INTERREG Cephs and Chefs. A participação neste evento incluiu um expositor com informação sobre o projeto, uma apresentação ao público sobre o projeto Cephs and Chefs e a atividade educativa “Polvos, os troca-tintas!”, dirigida às crianças, e que contribui para aumentar a literacia sobre os oceanos. A Feira do Mar, organizada pelo Sines Tecnopolo e pela Câmara Municipal de Sines, pretende reunir diferentes atores e atividades associadas ao mar, das áreas da tecnologia, ciência, gastronomia, pesca e animação turística (entre outros).

Prova de novos produtos de cefalópodes durante o “dia do CESAM 2019”

A equipa da UAVR, em conjunto com o IPMA, apresentaram os novos produtos de cefalópodes desenvolvidos pelo IPMA ao abrigo do projeto INTERREG Cephs and Chefs, num evento na Universidade de Aveiro. O dia do CESAM 2019 contou com 200 participantes. A prova dos novos produtos de cefalópodes (polvo comum e cabeçudos cozido, polvo comum fumado) foi acompanhada por inquéritos de forma a perceber a aceitação dos produtos desenvolvidos, por parte dos consumidores.